Outra lesão grave levanta mais questões sobre o protocolo médico da KHL

Por Ken Campbell, THN.com


Menos de um ano depois da morte de Alexei Cherepanov, a Kontinental Hockey League encontra-se novamente no centro de uma controvérsia médica, desta vez envolvendo o irmão mais novo da estrela do St. Louis Blues Paul Kariya.

Martin Kariya, que joga no Dinamo Riga, da KHL, sofreu uma concussão na noite do último sábado, em um jogo em Moscou, quando foi atingido por trás nas bordas e bateu a cabeça no gelo ao cair. Mas, como foi no caso de Cherepanov, a KHL e os médicos sofreram algumas críticas quanto à forma como a situação foi tratada do ponto de vista médico.

Segundo relatos, a equipe médica do Dínamo reagiu imediatamente e já estava no gelo, enquanto o pessoal da emergência do rinque do Spartak Moscow, que aparentemente estava sentado nas arquibancadas, teve que ser chamado e ainda levou vários minutos para chegar ao local.

Também foi relatado que, em vez de ser retirado do gelo em uma maca, Kariya foi carregado por treinadores e companheiros de equipe em uma lona, sendo retirado do rinque através de uma estreita entrada do banco do Dinamo.

"Eu não vi o incidente", disse o companheiro de Kariya no Dínamo e ex-NHL Marcel Hossa ao um site letão. "Quando me virei, o Kariya já estava sobre o gelo e não estava se movendo. Eu não entendo porque os médicos demoraram tanto para chegar ao gelo. Em momentos como este, eles deveriam estar no gelo imediatamente após o incidente. Você nunca pode dizer como uma queda como essa vai acabar. Espero que isso sirva como lição para eles."

Depois de ser retirado do gelo, Kariya foi levado para um hospital de Moscou para observação, onde foi determinado que ele havia sofrido uma concussão. Ele permaneceu no hospital durante a noite e voltou para Riga de trem, acompanhado por um médico, de acordo com um relatório. Kariya deverá ficar de fora por pelo menos quatro semanas.

"A coisa mais importante é que tudo está bem", disse o treinador do Spartak Milosh Rziga. "Tanto os nossos médicos quanto os médicos deles estavam no gelo, bem como o pessoal da emergência médica, que a princípio não foi chamado. O que queriam, que eles saltassem sobre as bordas?"

A KHL confirmou que já realizou uma investigação sobre o incidente, mas não disse se alguém será punido ou se estava investigando se os médicos do Spartak foram negligentes, como foi noticiado. Na segunda-feira, a liga enviou uma declaração à sua empresa de relações públicas na América do Norte, que traduziu desta forma a mensagem, originalmente escrita em russo:

"A direção da Kontinental Hockey League conduziu um inquérito sobre as ações da equipe de assistência médica no local, e sua responsabilidade quanto à lesão do atacante do Dinamo Riga, Martin Kariya, durante o jogo. Com base nos resultados do inquérito da Liga, a KHL decidiu que todos os clubes deverão realizar exercícios especiais para a elaboração de métodos de remoção de atletas lesionados da superfície de jogo. A KHL também estabeleceu uma comunicação rigorosa sobre o processo e a metodologia dos exercícios e dos procedimentos a serem adotados pelas equipes médicas durante a remoção do gelo de jogadores de qualquer equipe."

O incidente de Kariya acontece 11 meses depois do protocolo médico da KHL ser questionado após a morte do jovem Cherepanov, então prospecto do New York Rangers, de apenas 19 anos, que estava jogando pelo Avangard Omsk. Ele desmaiou no banco de reservas e morreu durante uma partida da KHL em Tchekhov.

Mais tarde, foi divulgado que Cherepanov tinha sofrido um problema cardíaco que havia passado despercebido pela equipe médica do Avangard, e que também a ambulância, que deveria estar no rinque, tinha saído e teve que ser chamada de volta, só conseguindo chegar 12 minutos após Cherepanov ter desmaiado. A bateria do desfibrilador do rinque tinha drenado e ainda demorou 20 minutos para que Cherepanov chegasse a um hospital local.

Embora nenhuma acusação criminal tenha sido feita, o presidente, o gerente geral e um médico do Avangard foram suspensos indefinidamente, enquanto outro médico da equipe foi suspenso por dois anos.

Foto: Arquivo

5 comentários:

Juan Valencia disse...

porra,KHL que ser a mais fodona do mundo com uma organização dessa, vão se fuder, já tinha que ter uma maca pronta pra espera o cara caso acontecesse alguma coisa.

Saku Koivu disse...

deixa morrer no gelo mermo... coisa de viadinho ficar chorando pq apanhou!!!

Igor Veiga disse...

falou o picão do blog...

Saku Koivu disse...

brigadu, meu fã
=***

Igor Veiga disse...

brigadu, meu fã

FATO!

Já estou começando a ganhar uma $$$ dando palestras em empresas sobre "Como formar uma equipe de talento"
:P

Postar um comentário

Contador de visitas